desajuizado

[um samba que me saiu pelas frestas]

ela não pensa quanta loucura
mora no seu coração
desvanece em madrugadas
quando sem palavras
silencia seu verão

eu me embriago então
pelas esquinas, malabares, multidão
me esparramo nas calçadas
torto e resolvido, grito em voz de batalhão

não quero mais ciranda, simplesmente
cansei de entorpecer meu coração
eu fico aqui calado e de repente
o amor vai me esquecer na solidão

ela se perde então
em labirintos pulsa o seu coração
da janela escancarada
grita o meu nome e se lança à procissão

eu desconjuro irmão
porque o desejo volta feito furacão
na avenida eu disparo
desajuizado, abraçado à ilusão

não quero mais ciranda, simplesmente
cansei de entorpecer meu coração
eu fico aqui calado e de repente
o amor vai me esquecer na solidão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s