bem depois

cada segundo é uma curva
eu como chicletes às metades
como meu pai

há fotografias nas quais
se usa uma pele jovem
e lá, faça frio ou calor
faz outra memória
não há buracos-lentes
por onde o hoje enxergar

mas ali estão as curvas
o arco-tempo que não
sai de si, os ecos, os olhos
tudo desabotoado do que
se pretendia fardar destino

como nós
atados e frouxos
laço de duas medidas
plano a parir direções.

é curioso passar os anos
ver que disso, nada se sabia
e o que se entonava em ser
era só um rabisco firme, pronto
de amarrar a qualquer um pau

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s