se-tem-bro ser-tem-po

clock-1031503_1280
o tempo é nada disso
não vem a nos devorar

não torna o amor sereno
não dilui nossas pedras
não faz das memórias ocos
e nem nos põe a pensar

o tempo, pois, não é menos
não joga no vem-e-vai

não vem pra armar o palco
não faz pra nos confortar
não muda as nossas caras
não vem cá desenganar

o tempo, então, é só brisa
que o corpo tenta inalar

pra ver o que se enxerga
morar naquilo que passa
saber onde enfim se pisa
ser um-pouco ancorar

o tempo é pura presença
vem denso assim como mar

e bate no peito em ondas
e nos lança a balançar
e assusta quem já não quer
e amarga quem já não está

o tempo é nada disso
não quer gente rarear

é contingente infinito
redor que bem sempre está
e enquanto o cabra respira
não teme nunca em faltar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s