serra do vento, 35

da rua daqueles dias
– daquele descidão –
resta um muro amarrado
a encerrar histórias,
um tempo de bola
num mundo que tinha
um tamanho
e cabia

tenho lembrança do futebol
os golaços marcados no portão
– fiz muito mais de 1000,
que me perdoe Pelé.

a gente experimentava
tudo, era a rua nosso território
terra onde plantei e colhi
as primeiras curiosidades.
tanta coisa sempre nova
tanta descoberta
no conforme de cada família

eu fiz um universo com todos
os nomes e todas as gentes,
acho que nunca perdi
os personagens da minha rua

Artur, Maria e Celi
Magnólia, Ademir e César
Osmar, Vilma, Anderson e Fernando
Graça e Nelson
Afonso, Ivone, Breno e Taís,
César, Edi e Verônica
Jair, Marilda, Paula e Renata (ah Renata!)
Maria, Pedro, Paulo, Fábio e Paulo
Cida, Airton, Renata, Milton e Sônia
Oscar, Cida, Jeferson e Kenísia
Sebastião, Maria, Eduardo, Marcelo, Vanessa e eu

tantos de quem emprestei
a moldura do meu tamanho
aprendi palavra e juízo
alegria e lágrima
disputas, amor e solidão

da rua daqueles dias ainda
sou eu a atravessar as ruas
contando essa história

e aquela gente toda a
falar pela minha boca

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s